segunda-feira, outubro 05, 2009

Homenagem a Mercedes Sosa


Mercedes Sosa

Se fue "La Negra", la de voz más bella
que San Miguel de Tucumán nos dio
- la que se hizo la voz de su gente,
voz de su pueblo, "voz de los sin voz".

Voz que se ha erguido contra dictadores,
en tiempos de una dura represión,
cantando la aflicción y los clamores,
de los yugados por la opresión.

También cantó costumbres de su tierra,
cantó el amor, la vida, la esperanza
- emocionando nuestros corazones.

Pero se fue, se fue Mercedes Sosa,
se fue y llevó su voz maravillosa,
para en el cielo aún entonar canciones

(Eloah Borda)

7 comentários:

neo-orkuteiro disse...

Justa homenagem, Eloá.
Também senti a perda desta belíssima voz feminina.
Definida por você à perfeição aqui com "voz de los sin voz".
Ela duetava lindamente às vezes com nosso Milton Nascimento, outra voz impagável. Mas a vida continua, e grandes artistas morrem. Não foi prematura sua morte, ela chegou aos 74 anos. Foi é sentida, isto sim, como aliás também o seria se se desse daqui a 20, aos 94, ainda que a essa altura já nem mais cantasse. Seu legado de belezas sonoras ficou registrado em longa discografia. Gerações futuras ainda poderão conhecer e apreciar seu talento.
A homenagem chegará ao conhecimento de outros admiradores que visitem seu Espaço Poesia. Espero sejam muitos.

Anna D' Castro disse...

Oi Eloah, querida! Mui bela homenagem a una gran cantante... uma batalhadora artista... Se fue! acatou los chamados de milhares de anjos que a esperavam...
Obrigada pela visita às Farpas, mas se quiseres dar um 'pulinho' nas Flores Selvagens tb tem uns poemas atualizados.
Continuo sem Internet em casa, mas até dia 15 de outubro estou com um modem da Claro em experiências, mas não dá mt resultado. É caro e cai à toa. Talvez em Dezembro consiga uma outra melhor solução...assim espero.
Desejo ke esteja td mt bem por aí e ke a saúde esteja de 'vento em popa' (como soe dizer-se na minha terra).
Virei fazer uma visita por estas paragens, c/mais calma. Pois já vi coisas mt bonitas ke kero apreciar melhor.
Beijão grande querida e dá notícias sempre, ficarei muito feliz por saber de ti.
Sempre
Anna

CIBELE CAMARGO disse...

Sem palavreas...Maravilhoso !
Já sou mais que sua fã.
Beijos,
Cibele

Anna D' Castro disse...

Oi linda venho agradecer o comentário ao meu poema PEDAÇOS... e cobrar um novo poema lindo dos teus por aqui...
Vai ser o meu último comentário durante aprox. 3 semanas ke é o tempo ke voltarei a não ter internet. Depois... voltará
Beijão
Anna

Silvana Nunes .'. disse...

Navegando sem ruma com a intenção de divulgar o meu blog, cheguei até você e gostei do que vi, tanto que pretendo voltar mais vezes. No momento estou impedida de fazer leituras muito extensas, pois a claridade da tela do computador está prejudicando um pouco a minha visão, devo tomar cuidado. Em breve resolverei esse problema. Bem, já que estou aqui aproveito para convidar a conhecer FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em http://www.silnunesprof.blogspot.com
Eu como professora e pesquisadora acredito num mundo melhor através do exercício da leitura e enauqnto eu existir, vou lutar para que os meus ideiais não se percam.
Se gostar da minha proposta, siga-me.
Por hoje fico por aqui, Espero nos tornarmos bons amigos.
Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre.
Saudações Florestais !

ju rigoni disse...

Eloah, que poema maravilhoso! Tão emocionante quanto a trajetória de Mercedes. Perfeito.

Bjs, perdoe a ausência porque ainda estou mais do que enrolada, e inté, amiga.

Leite de Pedra disse...

Merecida e comovente homenagem. Ainda existem pessoas que sabem dar valor a quem o tem. Bem haja por isso!