segunda-feira, agosto 15, 2011

No Vazio do Teu Silêncio


NO VAZIO DO TEU SILÊNCIO

No vazio
de teu longo e incompreensível silêncio,
onde perambulam, qual fantasmas,
minhas interrogações,
minhas perguntas sem respostas,
e esta doída saudade,
em vão,
tento visualizar teu rosto do passado,
mas não consigo mais fixar
a imagem fugidia,
sobre a qual se sobrepõe
um esboço de rosto,
sem forma, sem detalhes,
um ícone apenas,
impessoal, vazio...
E se tento reencontrar-te,
se insisto em te buscar,
só encontro a mim mesma
a procurar-te...

(Eloah Borda)


Um comentário:

Fabrício disse...

Eu me senti olhando uma foto antiga de alguém que ainda não morreu.


abraço