sábado, setembro 03, 2011

Recado Mudo


RECADO MUDO

E de repente a luz de tua presença,
tal qual o sol que na manhã desponta,
iluminou meu céu, de ponta a ponta,
mesmo já sendo noite, e a chuva densa!

Meu coração, já triste de esperar,
estremeceu no peito de alegria
- o som do vento virou melodia
e a chuva fez-se canção de ninar...

Porém, tal qual o sol, passaste ao largo,
deixando apenas um recado mudo,
que sem nada dizer, me disse tudo,
nesse teu rastro de silêncio amargo...

E o vento, então, voltou a gemer lá fora,
e a chuva, na vidraça, é triste agora...

(Eloah Borda)

Um comentário:

MOISÉS POETA disse...

Bom ...muito bom o seu blog .
cheio de boas poesias ...

Claro que sempre estarei por aqui.

Um beijo !