sábado, maio 03, 2008

Caminhando Só


CAMINHANDO SÓ
(Eloah Borda)

Pelas calçadas, caminhando só,
vejo passar, por mim, a multidão:
são tantos rostos, tantos, que se vão!...
- E eu continuo caminhando só.

Quantas histórias em um dia só,
no anonimato dessa multidão,
pelas calçadas passam, e se vão,
enquanto eu vou caminhando só!...

E para esses rostos que se vão,
eu hei de ser, também, um rosto só,
um rosto a mais em meio à multidão.

Só mais um rosto, amor, um rosto só,
a procurar o teu na multidão,
em meio à qual vou caminhando só...

(D.A.Reservados)

Um comentário:

Rosa Luz disse...

Adorei seus poemas, principalmente os sonetos. Outro dia coloquei um comentário no poema "O que tiver que ser, mas tal comentário não apareceu, não sei por que. Lindo seu blog.
Parabéns.
Rosa.