sábado, maio 17, 2008

Vem


VEM

Dá-me tuas mãos... Assim... Vem, por favor,
deixa que eu te aconchegue no meu peito,
esquece os teus problemas, neste leito,
entre nos dois somente cabe o amor...

O que te aflige, seja lá o que for,
deixa pra lá... Amanhã dá-se um jeito...
Olha a janela... Esse luar foi feito
pra iluminar uma noite de amor!

Vem, meu querido... Este quarto agora,
é o nosso mundo e nada mais importa,
além de nós e esse luar lá fora!

Vem... Eu sou tua... Toma-me em teus braços
- esquece o mundo além daquela porta,
e acalma, no meu corpo, os teus cansaços.

(Eloah Borda - D.A.Reservados)

Um comentário:

Um poeta disse...

...dá uma vontade de ir... e uma inveja daquele que inspirou esse maravilhoso soneto! Seu blog está muito bonito. Parabéns.
Um poeta.