segunda-feira, novembro 17, 2008

Bolha de sabão


Bolha de sabão

É hora de acordar, foi lindo o sonho,
mas foi somente meu este querer,
que guardarei nos versos que componho,
enquanto espero o tempo de esquecer.

E eu cantarei, do sonho o encantamento,
as emoções, o enlevo, a inspiração;
da realidade, o desapontamento
de ter, com teu amor, sonhado em vão.

Mas valeu a ilusão, ainda que breve,
qual bela e frágil bolha de sabão,
que num momento voa, linda e leve,
noutro, desfaz-se em lágrimas no chão...

... mas minhas lágrimas transformo em canto,
pois são os versos, desta poeta, o pranto...

(Eloah Borda-D.A.Reservados).

4 comentários:

ju disse...

Muito me dizem esses seus versos... Perdi a conta das minhas bolhas de sabão... E, como me conheço, sei que ainda muitas virão, e não apenas nas questões amorosas...

Maravilha, Eloah! Bjs e inté!

Talvez disse...

... mas, minhas lágrimas, transformo em canto,

pois são os versos, do poeta o pranto...


Voce vive através das linhas !!!
Isso também acontece comigo!

Um bjo

Rita Costa disse...

Ah, Eloah...
Maravilhosa essa postagem!
Lindo demais esses versos viu.:)

Beijinhos

Chris Herrmann disse...

Encantador seu poema e todo o seu blog. Parabéns, Eloah!
Beijos,
Chris